No Brasil temos apenas três parques nacionais marinhos. Ilhas dos Currais é um deles, e é o menor parque nacional em área. São 1,3 mil hectares, dos quais a maior parte é mar. As três ilhas do pequeno arquipélago são ainda menores em área, mas grandiosas em importância.

Grandioso porque no mar as coisas se conectam. Um parque terrestre pode ter um acidente geográfico, uma cerca, algo que indique que há uma separação entre o parque e o entorno. Mesmo que para os animais isso não seja importante, para os humanos dá uma noção de “limite”. No mar não há limite, ele é fluido e contínuo.

Grandioso também em importância pela vida marinha. Neste arquipélago a fauna marinha encontra alimento e local de abrigo nos dias mais agitados. Ali também as aves criam seus ninhos, se reproduzem e vivem. Os sedimentos que são levados pela água doce até o mar, vindo das serras, são de vital importância para que este ambiente continue sendo esse abrigo.

Os efeitos da proteção já são observados por pesquisadores e pescadores

A área deste parque sofreu por diversos anos com pesca predatória ou sobrepesca, fazendo com que o a fauna marinha não tivesse condições de se regenerar na mesma velocidade da exploração, reduzindo os chamados “estoques” de peixes e outros animais, como camarão. A proteção da área do parque é importante para os animais em si e para os humanos, que dependem de atividades como pesca e não podem ter uma situação na qual o mar é exaurido.

Hoje em dia, além de um controle através de câmeras, da conscientização dos pescadores através de educação ambiental e termos de compromisso, foi criado um corredor ecológico marinho e foram colocados recifes artificiais (https://marbrasil.org/rebimar/).

O ICMBio não conta com estrutura física e pessoal para manter uma fiscalização contínua nessa área, então as parcerias para pesquisa e fiscalização são imprescindíveis e até agora bem sucedidas nesse ponto. A Associação Mar Brasil atua não somente em pesquisa, mas também implementando os recifes e documentando as melhores práticas: https://marbrasil.org/

O que fazer e saber antes de ir ao Parque Nacional das Ilhas dos Currais:

  • As ilhas ficam a 11km da costa
  • São três ilhas: Grapirá, Três Picos e Filhote (segundo os pescadores, esses nomes são recentes e não há registros históricos antigos)
  • O desembarque nas ilhas não é permitido, somente para pesquisadores previamente autorizados
  • Alguns pescadores fazem passeios até as ilhas, onde é possível mergulhar e se banhar, mas não desembarcar
  • Algumas agências de mergulho também operam na região
  • O acesso requer mar extremamente calmo
  • A correnteza é forte, mesmo em dias de mar calmo; não recomendamos banho de mar na região para quem não souber nadar muito bem
  • A vista das ilhas para o continente é um atrativo em si
  • Até a metade do caminho há sinal de 4G no barco, na ilha não há sinal
  • As ilhas podem ser avistadas a olho nu desde Pontal do Paraná e em alguns pontos de Matinhos

O trajeto em barco até a ilha leva cerca de uma hora em barco de pescador. O motor do barco é barulhento, se possível leve protetor auricular.

Ao se aproximar das ilhas é possível avistar revoadas de pássaros, principalmente fragatas e gaivotas. Chegando mais perto é possível ver a exuberância da mata e os ninhos dos pássaros, razão principal pela qual o desembarque é proibido.

O desembarque é proibido principalmente para proteger os ninhos das aves

Além de difícil atracar por não ter praias, as ilhas são pequenas e quase totalmente tomadas por ninhos, que poderiam ser facilmente pisados, dado que as aves que habitam desconhecem a presença humana e não nos consideram uma ameaça, portanto não se afastam.

No mar, o mero é um peixe grande e dócil que está ameaçado de extinção. Com os esforços em fiscalização, há relatos de aumento na população na região. A região é conhecida pela pesca de tainha no inverno e cavala no verão, ambas permitidas, bem como o camarão o ano todo. A pesca nos limites do parque, inclusive esportiva, é proibida.

No link você pode acessar o mapa por onde passamos e ver em detalhes onde fica cada localidade citada acima:

2 comentários em “Ilhas dos Currais: novembro/21 – o grandioso pequeno parque

  1. dennishyde says:

    Com certeza! E para sentir a importância e do mar, a relação entre tudo o que fazemos no continente e quão frágil esse ambiente é, apesar de enorme e imponente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.